Tubafa

11 de ago de 2010 - não enviada por Camila Rufine
No parquinho eu derretia sob o sol, enquanto observava o grupo de garotas a brincar de pirata e vigiava para que nenhuma tragédia envolvendo os meninos que eu cuido e a lei da gravidade acontecesse. Parei embaixo de um dos escorregadores para aproveitar alguns segundos de sombra, quando escutei:

- Tubarão! Tubarão! Tubarão!

Olhei para cima e vi, pela fresta da plataforma, o indicador de uma menina magricela que apontava para mim com os olhos esbugalhados. Não me contive e perguntei:

- Eu sou um tubarão?

Ela me fitou com um cinísmo quase adolescente e respondeu que sim. E continuou:

- Tubarão gigante, salve-se quem puder!

O resto da patotinha de meninas olhou para mim e começou a gritar desesperadamente. A garota magricela, que parecia ser a capitã do navio imaginário, passou a despejar ordens para as marujas, que começaram a correr para lá e para cá, como baratas detefonizadas. Eu estava desidratada demais para entrar no clima e simplesmente abstraí. Mas daquele momento em diante, toda vez que eu me aproximava do escorregador era o mesmo alvoroço. Até que as meninas foram embora.

Respirei tão aliviada pela desocupação do ambiente que me senti mais disposta. Então fui brincar com um dos 'meus' meninos, carregando-o nas minhas costas e dizendo:

- Pocotó, pocotó, eu sou um cavalo!

Mas a minha representação foi interrompida pelo garotinho que parou do meu lado para me corrigir:

- Você não é um cavalo. É uma girafa.

6 Response to "Tubafa"

  1. Graci Polak Says:

    Hahahahahhahahha

    Sábio garoto!

  2. Ana Says:

    Você riu ou deu um peteleco nele?

  3. NaNah Says:

    PQP HUASHUHSUAUHASUHSA

  4. Michele Matos Says:

    Huahuahuahuahauhauhauha Isso gera uma crise de identidade!
    Ótimo de novo!
    =**

  5. Michele Mitsue Says:

    Vou chorar. Não gosto desse papo com o tempo...

    Ótimo como sempre!

  6. Anônimo Says:

    Nossa que desrespeito com os animais!