Leite, torrada e mel

9 de jul de 2010 - não enviada por Camila Rufine

Aconteceu há 10 anos.

No carro, íamos minha mãe e eu. Ela estava muda, mas na metade do caminho resolveu arriscar:

- Filha, quem é Onêi?
- O Nei? O Nei é o pai, ué.
- Não, Camila. Onêi. H - O - N - E - Y.
- Honey?! Honey é mel em inglês.

Minha mãe desviou o olhar da estrada e me fitou, procurando por algum indício de mentira. Quando viu que eu realmente não sabia do que ela estava falando, começou a rir...

- Qual é a graça, mãe?
- É que seu pai viu isso escrito no espelho quando saiu do banho e me chamou, achando que era o nome de algum paquerinha seu. Ele ficou uma arara. Até me pediu para investigar tudo e contar para ele.
- Hahahahahahahaha...

Eu não conseguia parar de rir, mas me dediquei a lembrar o que poderia ser aquilo.

- Ah, mãe! Eu já sei. Tem essa banda que eu gosto, Roxette. Esses dias eu estava ouvindo a música durante o banho e escrevi "honey", pois tem isso na letra. E deve ter ficado lá quando o espelho embaçou novamente.
- Hummmm, entendi.
- Hahaha. Mas não conta para o pai que você sabe, que eu quero judiar dele mais um pouco.

Minha mãe, famosa por adorar pregar peças, não se opôs. Naquela mesma noite, após ter acabado de tomar meu banho, olhei para o espelho embaçado e não me contive. Desenhei um grande coração transpassado por uma flecha e escrevi "H e C" dentro.

Para a minha aflição, meu pai demorou ir tomar banho e após um tempo eu já tinha esquecido da brincadeira. Só fui lembrar quando, mais tarde, senti a casa estremecer com um grito furioso vindo do banheiro:

- MUIÉ, VEM CÁ. AGORA!

E minha mãe foi, já imaginando qual era o problema ao me ver gargalhando baixinho na sala de TV. Do lado de fora, não pude ouvir nada do que eles conversaram. Mas acho que ela lhe contou a verdade. Logo que a vi sair do banheiro, ela me deu um soslaio e um sorriso discreto. Minutos depois meu pai apareceu na sala, com o cabelo molhado, todo sisudo e de poucas palavras:

- Não quero conversa. Vai começar o jornal.


7 Response to "Leite, torrada e mel"

  1. NaNah Says:

    Todas as vezes que começo a ler um texto seu envolvendo seus pais sei que uma viagem ao tempo super divertida e gostosa está iniciando.

    É como se fizesse parte da história como observador e as vezes como você.

    Amo quando você escreve desta forma, Camis.

    saudades, ainda vou roubar sua mãe pra mim. huashuhasu

  2. Michele Matos Says:

    Huahuahuahuahuahauhauha
    Concordo com a moça ali em cima. Família mais divertida!! Textos maravilhosos!
    =**

  3. Tatiana Lazzarotto Says:

    Hauahauahauah Quando foi isso? Seu pai ainda tem ciúme de você?
    Beijo, Camis, adorei.

  4. Graci Polak Says:

    Huhsuahuhaauhuahaua

    Vi as cenas completas. Amei!

    Bjos, Camilete!

  5. Anônimo Says:

    Ai meu Deeeeeussss...esse meu irmão é o homem mais ciumento do mundo e vc Camila é uma peste...hahhahahahahhaha!!!!!Coitado do genro dele, hein? Bobeou, bomba a cartucheira!!!kkk Tia Ju

  6. Paula de Assis Fernandes Says:

    Boa, Camis-ramis! E que pai ciumento, heim?!
    rsrsrs

  7. Camila Rufine Says:

    Meu pai tinha a política: é proibido namorar antes dos 16.
    Agora ele está fazendo promessa pra Santo Antônio para eu desencalhar antes dos 30.

    Ironias da vida.