Lápis de cor

18 de jul de 2010 - não enviada por Graci
Amo você.

Daquele jeito que não tem explicação, como o sorriso inteiro que surge no rosto com o “te amo você também”.

Amo quando você rouba brócolis do meu prato, finge que meu corpo é uma pista de corrida, quando diz que eu sou linda e a mais que mais preferida.

Amo colocar minha mão nos seus cabelos, meu nariz no seu pescoço para aspirar seu cheiro até o perder o ar, olhar seu rosto tão de perto e decorar cada pintinha de beleza.

Amo o olhar o matreiro, encantado, encantador... A bagunça da madrugada, a pressa do café matinal sem pressa.

Amo as descobertas e as lições que você me passa. Amo a pessoa que você é e a que me fez ser.

E não tem amor maior mundo, nem saudade que mais doa que a sinto por você.
Aposto que a luz de seus cabelos é suficiente para colorir inteiro esse céu cinza que ficou sobre mim a semana inteira, então, vem logo.

Amo você, não esquece.

3 Response to "Lápis de cor"

  1. Camila Rufine Says:

    E tenha certeza que esse amor é correspondido.

    Me emocionei com o texto. Ando mais sentimental que a Laura, do Carrossel.

    Quero ver os dois, muito em breve.

  2. Paula de Assis Fernandes Says:

    Logo ele chega... E ilumina seus dias cinzas, mais uma vez! (Amo os dois, a propósito)

  3. Tatiana Lazzarotto Says:

    ah, já já ele chega! ;]