Exma. Princesa (rega)Lia:

29 de set de 2008 - não enviada por CamilaRufine
Como é que vão as coisas aí na isolação da torre do castelo? Não conversamos desde que seu pai, o senhor Rei-na-Barriga invadiu o Vilarejo Encantado, transformando-o em Reino da Libertinagem.

O motivo de eu lhe escrever é que, sem querer querendo peguei um dos manuscritos reais assinados pelo seu pai, distribuidos em massa aqui no vilarejo. Não sei se você está ciente disso, mas ele pede ajuda. Segundo o manuscrito, você se isolou aí na torre, dizendo a todos que todo mundo a explora, maltrata. Parece que você está insatisfeita com tudo. Ele não consegue entender sua revolta.

Qual é a parte ruim de ficar a tarde toda descansando a intocada beleza? Cansou-lhe a monotonia de tomar chá inglês e dramatizar com os Mauricinhos e Patricinhas da corte a dureza de ter tudo na mão? Deve ser o desgaste da ansiedade de esperar na janela da torre as visitas do Príncipe Capachus ou de precisar reclamar diariamente pelo repertório repetitivo dos dois bobos da corte.

Olha, princesa... sem querer ser a bruxa malvada, mas já sendo (lembrando que de 'bruxa malvada' só tenho a parte bruxa), toda a comunidade plebéia esperava, pelos indícios da juventude, que você seria a nova Joana d’Arc. Mas agora há até um bolão e a grande maioria aposta em Maria Joaquina Villaseñor. O que aconteceu com a jovem que queria mudar o mundo? O
sangue azul escureceu sua memória com o passar dos anos? Acertaram-na na cabeça com a mesa do banquete? Oh, meu Deus!!! Mataram-na e tomaram o seu lugar?

Desculpe o sarcarmo, e pode me chamar de plebéia recalcada. Com certeza um dia eu quis meu próprio príncipe-ex-sapo e desejei possuir tudo o que você ostenta como troféu. Mas milady, o motivo pelo qual eu escrevo não é contar meu passado fútil. Preferi lhe remeter diretamente uma carta, para evitar constrangimentos com o senhor, seu pai.

Como eu disse, sou bruxa, sem ser [sempre] malvada. Logo, utilizei meu fantástico lustre-bola-de-cristal e meus poderes advindos dos olhos de Tandera e eu vi... vi uma conspiração de todos contra você. Colocam óleo extra na sua salada. Espalham pequenas porções de pó de mico nas suas anáguas. Não te convidam pros famigerados pancadões que acontecem aqui, na plebe (e que eu vi no lustre-bola que você morre de vontade de ir).

Mas alteza, eu também vi a causa de todos os seus dilemas. O seu problema é a falta. Falta de memória e de consideração. Lembra daquele dia que a cozinheira passou horas na feira da plebe escolhendo as melhores verduras pra sua nova dieta e você nem agradeceu? Lembra de todas as vezes que a filha da costureira real lhe fez o convite de sair com ela e você preferiu ficar treinando o pombo correio ir no castelo do príncipe Capachus? As leis de ação e reação continuam valendo aí dentro das paredes reais, madame.

E tem mais: vi também o futuro. Sabe aquela menina desengonçada, filha do primeiro marido da sua mãe, que você explora botando-na pra limpar as lareiras? No lustre-bola ficou claro como o dia. Vi essa moça, uma fada, uns ratinhos e um sapato de cristal. Tenho a nítida impressão de que isso afetará o seu felizes-para-sempre. Mas só te conto mais detalhes se você me mandar 10 moedas de ouro.

Minhas saudações. Se quiser, me procure no baile, mas tem que ser antes da meia-noite. Ouvi dizer que vão distribuir sopa de abóbora depois desse horário.

.


2 Response to "Exma. Princesa (rega)Lia:"

  1. GraciPolak Says:

    Camis, não sei se entendi... Mas me diverti! Mais comentários no e-mail, rsrs...

    Isso se eu lembra da senha para poder comentar, rsrs...


    Bjossss!

  2. Paulinha Fernandes Says:

    eu idem a Graci... nao tendi nadinha!
    =)
    Saudade, trem!