Escombros

2 de jun de 2009 - não enviada por CamilaRufine
A maneira exata de pronunciar um sobrenome. Algumas fotos 3x4. Inúmeras folhas com nomes sobpostos por ‘Sapino’: Saudade, Amor, Paixão, Inveja, Namoro ou Ódio? Uma jaqueta marrom escrita Phoenix. Um violão no coral da igreja. Jogos de basquete no pátio do colégio. Um dedo quase quebrado. A brincadeira da caneta: 'os espíritos não mentem'. Mas e se foram espíritos de porco? Uma foto do seminário. Esperar o sinal bater olhando pela janela. O copo da primeira cuba. Uma autorização datada de maio de 2003 para um Luau. I gotta have faaaaith. Tive e deu certo. Vingança boba, mas proveitosa. O seu casaco pra aliviar o meu frio. Bye. Os logs de mIRC colados na agenda. O sorvete carioquinha. O DVD do Jota Quest. Cartas manuscritas. E-mails gigantes. Cartões artesanais.Se eu tivesse um canudinho... Uma almofada vermelha de retalhos. Cócegas. Um chaveiro de urso-segurando-coração chamado Alface. Sorry, but It's over. I’m a creep, I’m a weirdo... Não, você é que era um. A culpa foi sua. O furinho no queixo. Jack Johnson. Smashing Pumpkins. Paixão instantânea. 2 calendários inteiros pra esquecer o sorriso rasgado, tão lindo. A gincal. Os olhos pequenos. Outro chaveiro – das meninas superpoderosas. As boatinhas de quarta-feira. Adeus. Sueca. Um celular perdido na minha casa. Uma gata branca. O perfume impregnado no meu pijama vermelho de inverno. Tudo, menos Ana Carolina. Algumas cenas de Nem Que a Vaca Tussa. Remédios para emagrecer. Segurança. Um videocassete. Insegurança. Chega. Meu aniversário. Mentiras e tequila. Sílvio Santos. Forrós. With or without you. Gaita. Basta. Uma saia que virou blusa. Flashes. A era do gelo. Colchão no chão. (Bombons nacionais. Um poema manuscrito. Uma pulseira hippie. Vida louca vida. Brincos de uma orelha só. Meus olhos da cor da fumaça. A saideira na sacada. Sinto muito, mas não é pra mim). Bombons importados. Frases feitas. Eu tentei, tentamos. Ano novo, novo caso. Uma guitarra. Um blues ou qualquer roquenrol. O allstar bem sujo. As estrelas e seus nomes. As madrugadas e seus dilemas. Annie Hall. Bhagavad-Gita. A menina que roubava livros. O primeiro cigarro. Querer ser o que não é não basta. Tchau. Sim, eu te ajudo a reconquistá-la... Agora tchau, de verdade.

Restaram estes pedaços, agora quase irreconhecíveis, de tudo aquilo que um dia acreditei ser amor - ou quase isso - mas que não teve estrutura suficiente para aguentar uma ventaniazinha qualquer.

.

4 Response to "Escombros"

  1. Nájyla Says:

    Eu queria conseguir ser por algumas horas vc, fazer esta limpeza e dar adeus.

    =*~~


    *Amei a parte da Ana Carolina, eu gostaria também de ter uma arma, para que quando ela começasse com aquele... (8) ... é isso aiiiii... (8) - Eu aparecesse logo em seguida, meio flora, meio livros de Sidney Sheldon e Booommm... É isso ai mesmo! huashuhusaa


    saudades. parabéns sempre.

  2. Graci Polak Says:

    Limpezinha básica de alma, singela e plácida, momento comum para as duas.

    Graci aqui em situação de desencanto, mais uma vez. Tenho de te escrever, já que não tenho um colo para te contar tintim como isso aconteceu. Ou não. caso sério.

    Bjoss!

  3. Michele Matos Says:

    Se não jogar fora algumas coisinhas não vai sobrar espaço pra coisas novas!
    =**

  4. Anônimo Says:

    Falar abertamente alivia inconsciente...
    Esquecer...
    É imprudente...