Às mocras, com carinho:

4 de dez de 2008 - não enviada por CamilaRufine
É, meninas. Como diria seu Jammil (e uma noites): acabô-ô-uô-ôôô, a-ca-bou. Num piscar de olhos bem comprido, esses quatro anos voaram. E entre mortos, feridos, porres homéricos, conflitos existenciais, professoras babonas e militantes do movimento CDF, restou a nossa amizade-fodástica.

A história inacabada de cinco gurias diferentes que estão se tornando mulheres com personalidades próprias. Raridade hoje em dia, quando a maioria dos grupos de amigas parecem mais com sofás: todas de braços dados, com cabelos, roupas e idéias padronizados.

Lembram ontem, no nosso último Lulu, quando eu disse que não tinha parado pra pensar no depois? Pois é. Hoje eu pensei. Muito. E sabe qual foi a minha conclusão? Foda-se essa cidade fria e suas baladas estritamente sertanejas. Dane-se a Unicentro. À merda os bofes e relacionamentos-bem-ou-mal-resolvidos. Sentirei mesmo é a falta de vocês.

Da gargalhada e a cara de desprezo quando alguém faz alguma coisa patética, da Japa. Da Katy pedindo 'garçom, traga uma porção... de copos!'. Das festas-sem-rumo e das partidas de squash com a Sarinha. De fazer quase tudo ao lado da Jack...

Na verdade, eu não sentirei só falta das coisas boas. Com o passar do tempo, acharei lindos até nossos piores momentos. Os tombos nas festas. As brigas por divergência de opinião. As fofocas isoladas. As TPMs em conjunto...

Mas chega de pieguice. Nós nos veremos na formatura e deixarei pra lá o drama mor. Aí terei como culpar o excesso de bebida e algum cisco imaginário. E como não combina comigo ser sentimental, termino essa carta curta e grossamente.

Bem assim: tchau.

.

6 Response to "Às mocras, com carinho:"

  1. Jack Says:

    È eu acho q realmente temos uma grande ligação, ou "transmissão de pensamento" seilá, sei q sonhei q vc tinha feito um texto no blog em noossa homenagem e pra não ficar soh na pretensão resolvi conferir, e com o que me deparo? se eu fosse emotiva, sentimental ou qualquer coisa q vcs usam para se tornarem mais humanas, agora eu estaria chorando , com o aquele aperto no peito, e uma vontade enorme de chorar, abraçar e dizer o quanto foi bom conviver com vc, e que alguns momentos ficarão pra sempre na memória, mas como eu sou fria e copionaa eu soh digo uma coisa, devo parte do meu amadurecimento e uma das melhores fases da minha vida a pessoas inúteis como vc, vejam soh q vida ingrata, acho q vamos ali no bar tomar uma cerveja pq realmente eu preciso de um motivo para chorar e eu não estou de tpm, até a formaturaa, ou ate uma rua qq de curita cantandoo, Ágoraaa pra sempreee, eu vou embora mas qro levar comigo vcs! ( só pra rimar)

  2. Paulinha Fernandes Says:

    Camis, eu sou sentimental, eu sei. E vc sabe, tb...
    :P
    hehehe
    E esse texto me fez lembrar do meu tempo aí, tb... E lembrar da saudade que eu to sentindo...
    Se cuida, flor...
    =)

  3. Michele Matos Says:

    ai ai ai
    essa fase tá pegando todo mundo.
    Epidemia de despedidas.
    Pronto, lembrei das minhas meninas
    que vão me abandonar.
    =/

  4. Dom Says:

    Dom Quixote
    (ventoonde.blogspot.com):

    Só se tem saudade do que é bom.

  5. Michele Matos Says:

    Se chorei de saudade não foi
    por fraqueza, foi porque eu amei.

  6. Tatiana Says:

    E é cada detalhe que faz cada uma tão especial para você. E você é eternamente responsável por aquilo que cativas, blá blá blá, já dizia a raposa.

    Finais de ano sempre levam um pedaço de mim, ano após ano. As pessoas sempre vão embora e eu fico. Esse ano, talvez, tenha sido o da exceção. Acredito que a maioria dos amigos que fiz esse ano (como escrevi no blog) ficarão por aqui... Mas os que foram, estao cada vez mais longe. =/

    Lindo texto, como sempre. =)

    tatilazz.zip.net
    mulheresdeathenas.blogspot.com